No início dos anos 70, a Central Globo de Jornalismo sai na frente das outras emissoras e compra várias câmeras de filme (16 mm) para uso em reportagens externas. A câmera era a CP-16 da empresa americana Cinema Products, considerada na época top de linha. Os equipamentos de vídeo portátil quase não existiam e os que estavam no mercado eram muito pesados e consumiam muita energia. A Globo de São Paulo tinha uma equipe de "vídeo portátil" chamada de VR-3000 que utilizava fitas de vídeo de 2 polegadas através de um "vt portátil", que a cada 5 minutos de gravação pedia nova bateria. Neste cenário a CP-16 preenchia com larga vantagem o vácuo existente da falta de equipamentos portáteis para uso em gravações externas. Talvez por isto os câmeras desta época foram chamados de repórteres cinematográficos, uma vez que o cinema sustentava todo o trabalho destes "cinegrafistas".

A CP-16, coqueluche da época, tinha um chassi que comportava 400 pés de filme, aproximadamente 10 minutos de gravação ininterruptos, gravava com som direto na película através de uma banda magnética. Tinha uma lente francesa chamada "Angenieux". A vantagem da Tv Globo de São Paulo sobre as outras emissoras era ter o seu próprio laboratório de revelação de filmes, o que agilizava a edição das matérias. 

A câmera CP-16 era compacta e facilitava o trabalho do repórter e do cinegrafista nas reportagens! 

VR-3000

Quem é antigo de Tv Globo de São Paulo, se lembra da perua Veraneio da Chevrolet, ano 1974, pintada na cor "azul celeste" e toda quadriculada com o logotipo antigo da REDE GLOBO. Este veículo transportava a equipe de profissionais da equipe VR-3000. Eu me lembro de dois operadores de câmera na época que se chamavam JORGE CAPETA (falecido) e SENADOR. (Rabbit)

Na foto o equipamento de vídeo portátil da AMPEX com carretel de fita de 2 polegadas.

Na foto a mala que acondicionava o equipamento VR-3000, observe as teclas de play, rec, pause, stop do video-tape. Senão me engano a pesada bateria era essa parte branca que aparece em primeiro plano.

AURICON

Eu não poderia fechar este bloco sobre equipamentos sem comentar da câmera de cinema "Auricon", elas foram aos poucos sendo substituídas com a chegada das novatas CP-16. Quando entrei na Tv Globo em 1974, restavam apenas duas câmeras desta marca, apelidadas carinhosamente pelos cinegrafistas de "Bruxa", a maior, mais pesada e antiga câmera e de "Baby", a menor e mais leve das câmeras.

AURICON 16 mm - na foto sómente a câmera, pois acompanhava ela a "cangalha", acessório utilizado para o cinegrafista apoiá-la no ombro, a bateria (pesada e grande), e o equipamento de áudio para captar o som "Ótico".



Escrito por pfportugues às 19h46
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]





Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Homem, de 56 a 65 anos, Portuguese, Spanish, Arte e cultura, Informática e Internet
MSN - pfportugues@hotmail.com



Histórico
Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
TV GLOBO ANOS DOURADOS PARTE II
YOUTUBE
COMUNIDADE NO ORKUT
A história das emissoras paulistas, confira!